25 de fevereiro de 2013

Timbu aplica goleada no Petrolina


Atacante Rogério foi o autor de três, dos oito gols, anotados pelo Náutico, contra o Petrolina
Kieza não fez a menor falta para o time e a torcida do Náutico sonha que continue sendo assim, com Rogério com fome de gols. Contra o Petrolina, o camisa 11 fez quatro gols, sofreu um pênalti e deu uma assistência. Fora os seis gols (um, inclisive, contra, assinalado por Jefinho) em que teve participação direta, os alvirrubros ainda marcaram mais dois , na supergoleada por 8x0, nos Aflitos, na tarde deste domingo.
O JOGO
O time do Náutico entrou em campo com o garoto Renato na vaga do ídolo Kieza, goleador do clube nos dois últimos campeonatos nacionais e negociado para o futebol da China. Com a camisa 9 caindo no seu colo de última hora, o ex-atacante do sub-20 timbu mostrou que estava confiante e antes do segundo minuto de bola rolando deu o primeiro chute a gol da partida.
Apesar de usar a camisa de Kieza, não era bem Renato que tinha a missão de jogar enfiado na defesa do Petrolina. Elton e Rogério faziam as funções de atacante, enquanto que o novato
tinha a missão de retornar para buscar o jogo mais atrás. O primeiro grande lance de perigo aconteceu aos 12 minutos. Rogério lançou na área e Alemão desviou de cabeça, mandando a bola no travessão sertanejo. Três minutos depois, a jogada se repetiu com personagens diferentes: Bruno Colaço cruzou, Elton testou e voltou a balançar a trave superior do Petrolina.
Sem tanto perigo de gol, mas plasticamente mais bonito, Elton teve outra chance de marcar aos 28, quando tentou uma bicicleta, para fora. Aos 30, no entanto, o atacante resolveu juntar no mesmo lance beleza e eficiência. Giovani lançou na esquerda, Bruno Colaço ajeitou de cabeça e Elton deu um bonito sem pulo, sem defesa. 1x0.
Aberto o placar e o caminho para golaços. Aos 39, Rogério arrancou do meio de campo, conduziu a bola por alguns metros quase em cima da linha lateral, levou até o fundo do campo e cruzou rasteiro. Elton enfiou o pé na bola, de primeiro, sem piedade. 2x0. Demorou um pouco para que Rogério também tentasse marcar um belo gol. O camisa 11 bateu colocado da esquerda e o abençoado travessão do Petrolina evitou mais um. 
Mas Rogério não desistiu. Desceu para o vestiário, descansou durante o intervalo e 12 minutos depois do apito inicial do segundo tempo, ele pegou bola na esquerda, limpou um e meteu uma curva sensacional na bola, que desta vez preferiu morrer na rede dos sertanejos. 3x0. Rogério não se deu por satisfeito. Queria fazer outro, ainda mais bonito. Aos 22, Giovani, da intermediária, enfiou para o 11, que deu um lindo drible no zagueiro adversário e bateu no canto. 4x0.
E quem foi que disse que ele estaria satisfeito com dois gols no jogo. O ex-atacante do Porto estava com apetite de Kieza. Aos 25, Rogério pegou um rebote na entrada da área, deu um corte no marcado e encheu o pé. 5x0. Não demorou muito para ele novamente receber de Giovani dentro da área e tocar por baixo do goleiro.
Seria o fechamento da sena alvirrubra, mas o garoto citado logo começo, aquele com a camisa de Kieza, não quisesse mostrar o por quê de estar usando a 9. Aos 39, Renato entrou livre, driblou o goleiro e guardou mais um. Coube ao número 8, Giovani, batendo pênalti, marcar o oitavo do Timbu.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 8x0 PETROLINA
Náutico
Felipe; Auremir (Maranhão), Alemão, Luiz Eduardo (Jean Rolt), Bruno Colaço (Douglas Santos); Elicarlos, Marcos Paulo, Geovani Augusto e Rogério; Renato e Elton. Técnico: Vágner Mancini
PetrolinaDiego; Rogério, Gilmar, Rafael (Ceará) e Jerfinho; Jamaica (Sidney), Alan, Luís Felipe e Giovani; Alexandro e Jonia (Cleytinho). Técnico: Henrique Rocha
Local: Estádio dos Aflitos (Recife)Árbitro: Tiago Nascimento
Assistentes: Marcelino Castro e Aldir Pereira
Cartões amarelos: Alemão (Náutico); Jamaica, Geovani, Sidney (Petrolina)
Cartão vermelho: Ceará (Petrolina)Gols: Elton (aos 30 e 33 do 1ºT), Rogério (aos 12, 17 e 22 do 2ºT), Jerfinho (contra, aos 28 do 2ºT), Reinaldo (aos 38 do 2ºT) e Giovani (aos 43 do 2ºT)
Renda: R$ 61.011,00 - Público: 7.697
Folha de Pernambuco

Postagem anterior
Próxima