terça-feira, março 19, 2013

Eduardo é ovacionado como presidente

Durante uma comemoração do Dia Internacional da Mulher (8 de março) celebrado nesta segunda-feira (18), na sede provisória de Pernambuco, no Centro de Convenções em Olinda, o governador Eduardo Campos recebeu gritos ‘Brasil pra frente, Eduardo presidente’. A euforia partiu de um auditório lotado por cerca de duas mil mulheres.
O gestor estadual recebeu gritos de 'Brasil pra frente, Eduardo presidente’No discurso, o governador voltou a criticar a administração do Governo Federal, principalmente no que se refere as desigualdades. "Queremos uma nação sem a marca da desigualdade", disse e acrescentou em seguida: "Custa muito? Não. O que custa é o Estado brasileiro, os gestores públicos terem o olhar", argumentou alfinetando o PT.
O socialista comentou que está num novo contexto brasileiro e reafirmou a necessidade de um novo pacto político. “Estamos num processo de construção de um novo Brasil, que precisa também de um novo pacto social e político. Não vamos arrancar o resto de machismo que tem na máquina pública deste País com as velhas lideranças políticas carcomidas, que nunca assumiram os compromissos de romper com esses cacoetes e deformações”, disse Eduardo. 
Pontuando suas falas como presidenciável, o governado destacou ações que deram certo e desafiou o governo federal. “Quantas vezes os números da violência contra a mulher constrangeu as militantes do Estado? Chocava o Pernambuco de Tejucupapo. Ninguém assumia a responsabilidade. A política era um jogar a culpa no outro. Mas nós enfrentamos com consciência e responsabilidade. E hoje Pernambuco é no Brasil e fora do Brasil uma experiência bem sucedida. (...) O exemplo tem sido dado pelo nosso governo. Pela atitude dos que estão no governo, que não praticam uma fala e têm outra atitude, que fazem o que falam. Porque temos clareza dos desafios”, alfinetou.. 
Na ocasião do evento também foram assinados dois termos de cooperação técnica, um para fortalecimento da rede de delegacias especializadas e um para parceria de curso de qualificação de 180 mulheres que trabalham no processamento de mandioca. O governador assinou ainda o edital para seleção simplificada da secretaria da Mulher.
ig