domingo, maio 19, 2013

Vocalista do Roupa Nova passa por constrangimento em hotel em Goiás


Sérginho-RoupaNova
No sábado (11/05), Serginho o vocalista da banda Roupa Nova chegou ao hotel Naoum Express em Anápolis/GO. Como de costume levou consigo todos os documentos originais da família. Como existe hoje uma lei circulando em todos os estados a respeito de hospedagem de menores em hotéis e pousadas ele apresentou a certidão do Victor, o RG da Grazi e o dele.
O Estatuto da Criança e do Adolescente diz que a mesma só poderá se hospedar mediante uma prévia autorização judicial ou se estiver acompanhada dos pais, o que era o seu caso. A partir daí começou o problema, pois o hotel exigia que ele cedesse a certidão do Victor para que fosse feita uma cópia da mesma, o que ele não concordou por se tratar de uma atitude abusiva, uma vez que a lei não determina que essa seja a atitude correta, ainda mais se tratando de uma criança de apenas 3 anos e ainda por cima, acompanhada dos pais.
Bem, a recepcionista do hotel fez um contato telefônico com o gerente Luis Mauro explicando o que estava acontecendo e o mesmo foi categórico em dizer que recusaria a hospedagem e também da família, mesmo tendo explicado quem era. O mesmo disse que desconhecia tal lei e que a norma do hotel não se prendia ao tal estatuto.
O gerente foi questionado sobre o fato dele estar descumprindo uma lei e o mesmo disse que estava mesmo e que recusaria a  hospedagem.
“Eu o informei que pediria ao meu advogado para ligar para ele, mas o mesmo me disse para não perder o meu tempo, pois essa era a decisão final dele. E assim o fez, mesmo o meu advogado tendo ligado pra ele. Ele repetiu tudo que já havia me dito ao telefone. Daí, por instrução de um delegado aqui do Rio, fiz um RO (Registro de Ocorrência) na delegacia local e o trouxe comigo, pois agora vou abrir um processo judicial em cima do hotel, pedindo danos morais porque no momento do incidente a portaria do hotel estava lotada de fãs do Roupa Nova que presenciaram tudo, me causando um enorme constrangimento diante deles. Achei um episódio lamentável e desnecessário”, disse Serginho.

Rd1