14 de novembro de 2013

Minha Coluna no Jornal: A Importância da Sustentabilidade Econômica para uma cidade

Melqui
Coluna escrita para o "correio do Agreste" (Melqui Ferreira)
Desde que aceitei o desafio de escrever sobre meio ambiente e sustentabilidade no jornal Correio do agreste tenho me alegrado muito com a repercussão dos meus artigos. Inicialmente eu pensei que os leitores não dariam muita importância para esse tema por ser algo um pouco ‘espinhoso’ e diferente de ser tratado, mas, com o passar do tempo tenho percebido que os nossos leitores estão antenados com a realidade ambiental da nossa região.
 Hoje eu gostaria de falar sobre a sustentabilidade econômica, pois ela é extremamente importante para estabelecer um ambiente seguro para as gerações futuras. A camada de ozônio está diminuindo lentamente, o aquecimento global vem ocasionando tragédias ambientais como altas ondas de calor, enchentes, furacões e outros acontecimentos. O ser humano de hoje em dia está habituado ao uso do petróleo como combustível, mas é preciso olhar para frente e desenvolver tecnologias capazes de utilizar menos recursos naturais.
As economias globais e o crescimento atual da população são atuais desafios para o meio ambiente e agricultara. A sociedade faz planos com um forte enfoque nas necessidades de cada um, uma visão consumista a respeito da vida. Por esta razão, definimos sustentabilidade econômica como uma forma de preservar o mundo para que possamos utilizar dele no futuro. Esta será a única maneira a qual teremos para continuar a vida na Terra.
Ou seja, a sustentabilidade econômica é a capacidade de exploração que um ecossistema pode suportar de seus recursos naturais. Trata-se de como a sustentabilidade ambiental está relacionada com a população humana, bem como ameaçada pelo mesmo. Portanto podemos definir que a sustentabilidade é um modo de criar um ciclo entre o que se consome e o que se renova a exemplo o processo de reciclagem de alumínio e o reflorestamento.
Apesar de termos explorado em níveis alarmantes a natureza, ainda estamos em tempo de recuperá-la, basta que empresas e governos incentivem os estudos nas áreas de meio ambiente e preservação, invistam dinheiro para combater crimes ambientais e reflorestem áreas de pasto. Essas medidas em grande escala podem recuperar florestas e dar um novo inicio a vida animal, perpetuando fauna e flora para nossos descendentes.
Devemos garantir que este processo de recuperação e de sustentabilidade aconteça, cada um tem que fazer sua parte para diminuir os impactos gerados. A Terra nos fornece tudo o que há de bom, água, solo fértil e vida animal, não temos o direito de extrair dela mais do que ela pode nos dar, se não estaremos caminhando para o fim. É preciso refletir sobre as questões ambientais e dar o primeiro passo para que a mudança ocorra. 
Infelizmente nas cidades da nossa região a sustentabilidade tem sido um tema que não é visto como prioridade. O máximo que as prefeituras em feito pensando no meio ambiente é instalar lixeiras seletivas coloridas nas praças, contudo, essa ação colabora muito pouco com a questão. Quando fui candidato a vereador aqui em Surubim uma das minhas propostas era que nas escolas do município o ensino ambiental fosse incluído no currículo escolar, pois eu creio que tudo começa atreves da educação e através das nossas crianças é possível formar uma população futura com uma visão diferente do meio ambiente. Se algum secretário ou diretor de meio ambiente que estiver lendo esse artigo desejar utilizar essa ideia na sua cidade o meio ambiente ficará grato.

Melqui Ferreira


Postagem anterior
Próxima