segunda-feira, novembro 18, 2013

Reforma de Eduardo vai aumentar influência de Isaltino Nascimento

Após adiantar em rede nacional de televisão que faria cortes na estrutura da administração estadual, o governador Eduardo Campos (PSB) decidiu não participar do anúncio de reestruturação da máquina estadual. A estratégia é não estimular a repercussão negativa da medida, vista como eleitoreira pela oposição e setores da sociedade.
O anúncio - previsto para esta segunda-feira (18) - será de responsabilidade dos secretários Fred Amâncio (Planejamento) e Décio Padilha (Administração).
As mudanças devem atingir ao menos cinco secretarias. Cultura, Esportes, Articulação Social e Regional e Recursos Hídricos devem ser fundidas, enquanto a Secretaria Especial da Copa, extinta.
A secretaria de Esportes, que está sob a tutela de Ana Cavalcanti (PP), deverá ser abrigada na pasta de Educação, atualmente comandada por Ricardo Dantas.
Cultura, que até então esteve nas mãos dos petistas, deverá ser incorporada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que tem à frente Márcio Stefanni, também comandante do Complexo Portuário de Suape.
De caráter eminentemente político, a Secretaria de Articulação Social e Regional deve ser dividida entre a Casa Civil - com Tadeu Alencar - e Governo, de Milton Coelho.
As pastas de Transportes e Recursos Hídricos se transformarão em única, com o nome de Secretaria de Infraestrutura, e permanecerá chefiada pelo atual secretário de Transportes, Isaltino Nascimento (PSB). O ex-petista estará ainda mais prestigiado, uma vez que a nova pasta será uma das mais fortes da gestão, não apenas pela concentração de recursos, mas principalmente pela capilaridade.
As mudanças, entretanto, só passarão a vigorar a partir de janeiro do próximo ano. Na última terça-feira (12), uma reunião entre o governador e o vice, João Lyra Neto (PSB), afinou as mudanças.
O mês de dezembro será totalmente dedicado a fazer acomodação daqueles aliados que não são detentores de mandatos eletivos, caso da secretária de Esportes, Ana Cavalcanti; do secretário de Recursos Hídricos, Almir Cirilo, e do secretário especial da Copa, Ricardo Leitão.
O projeto que modifica a estrutura administrativa estadual segue imediatamente após o anúncio para a apreciação da Assembleia Legislativa, em regime de urgência.

JC Online.