quinta-feira, abril 17, 2014

Dilma não deve se iludir com a pesquisa Vox Populi. Veja os motivos...

Pois é. Nesta quarta, dia 16, a Carta Capital divulgou uma pesquisa eleitoral feita pelo Instituto Vox Populi com as intenções de voto para presidente. Dilma Rousseff, do PT, aparece com 40%; o tucano Aécio Neves vem em segundo, com 16%, e Eduardo Campos, do PSB, tem 8%. Não são números muito distintos dos do Datafolha, que vieram a público no dia 5, com levantamento realizado nos dias 2 e 3: a petista aparece com 38%; o tucano, com 16%, e o peessebista, com 9%.
“Pô, Reinaldo, mas já há muitos dias de diferença entre uma e outra…” Pois é. Nem tantos assim. Embora a pesquisa do Vox Populi tenha sido divulgada no dia, 16, o site da Carta Capital informa que o levantamento foi feito entre os dias 6 e 8. Onze dias separam a divulgação dos números, mas os respectivos campos estão bem próximos. É que o Vox Populi parece ser um pouco mais lento para processar os dados… Ou será que não?
Há uma coisa estranha aí. A pesquisa foi feita entre os dias 6 e 8, mas o registro no TSE, ora vejam, é de 11 de abril — três dias depois do encerramento do levantamento. Vejam.
Pesquisa Vox Populi aviso
Não estou entre aqueles que ficam pondo resultado de pesquisas em dúvida e coisa e tal — de resto, falta muito tempo até a eleição. Também não é ilegal pesquisar primeiro e registrar depois. Mas sempre sobra a dúvida, né? Será que, se o instituto tivesse colhido um resultado diferente do gosto de quem encomendou a pesquisa, os números teriam sido divulgados?
O Vox Populi ficou famoso em 2010. Três dias antes da disputa do primeiro turno das eleições presidenciais, cravou que Dilma venceria no primeiro turno com 12 pontos de vantagem sobre a soma dos votos dos adversários. Ela ficou com 46,91% — um errinho de mais de 15 pontos percentuais! Acontece… Parece que as heterodoxias estão de volta.
Por Reinaldo Azevedo