Saudade do Compadre? "Sabe de nada, inocente!" pode voltar

Cena do comercial do site de classificados com o cantor Compadre Washington
A propaganda do site de classificados Bom Negócio com o cantor Compadre Washington, que ficou famosa por resgatar o bordão "Sabe de nada, inocente", teve de ser retirada do ar após cerca de 50 consumidoras terem reclamado do uso da palavra "ordinária" para se referir a uma mulher.

A decisão unânime tinha sido tomada no final de maio pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária). O órgão determinou que a propaganda só poderia ser exibida se cortasse a palavra "ordinária". 

O site Bom Negócio não precisou nem apelar sobre a proibição. Outros 100 consumidores reclamaram junto ao Conar contra a decisão de corte na propaganda. Em resposta, o conselho entrou com recurso contra sua própria decisão, em 24 de junho.

O recurso deve ser julgado no começo de agosto, segundo a assessoria de imprensa do Conar. Até lá, ainda vale a decisão de maio. 

Se a decisão do Conselho de Ética do Conar não for unânime, ainda cabe um terceiro recurso.  

No comercial, Compadre Washington faz o papel de um aparelho de som antigo que elogia uma mulher ao vê-la entrar na piscina. Ela está ao lado do marido.

"Que abundância, meu irmão. Assim você vai matar papai, viu? Esse aí é que é seu marido, é? Sabe de nada, inocente! Vem, vem, ordiná...", diz o cantor.

A palavra "ordinária" não chega a ser pronunciada por inteiro porque, nesse momento, o marido se desfaz do aparelho de som por meio do site de classificados.

A propaganda com Compadre Washington faz parte de uma série de comerciais que a empresa vem colocando no ar nos últimos meses.

O cantor Supla e o ex-jogador de futebol argentino Maradona foram alguns dos protagonistas. Supla faz o papel de uma bateria e Maradona, de uma poltrona.

*DO UOL

Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Blog iSurubim. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Tecnologia do Blogger.