segunda-feira, setembro 15, 2014

Armando apresenta propostas para a indústria pernambucana


Recife - O candidato ao governo do Estado Armando Monteiro (PTB) apresentou, nesta segunda-feira (15), durante sabatina, promovida pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), a sua política para o setor industrial.

Baseado em quatro eixos principais (infraestrutura, educação, inovação e tributos), o programa foi bem recebido pela plateia presente ao evento, chamado de Diálogo da Indústria com os Candidatos ao Governo de Pernambuco.

Apesar do impulso econômico dos últimos anos, o crescimento que Pernambuco protagonizou não foi suficiente para mudar a vida das pessoas. Para Armando, a melhora do dia a dia só virá com a continuidade desse ciclo. "Pernambuco cresceu sim, mas deixou evidentes gargalos que, se não forem resolvidos, podem atrapalhar", explicou para um público de cerca de 500 pessoas.

Armando lembrou que a infraestrutura precisa de investimentos, estradas e adutoras são, na visão do candidato, essenciais para que mais indústrias se instalem no Estado. Ele citou obras necessárias para que o salto seja dado: as BRs-232, 423,  101 e 104, a recuperação da malha viária estadual ("Cerca de 40% das PEs estão em péssimas condições") e a Adutora do Agreste. Sem falar no  Arco Metropolitano.

O candidato ressaltou seu compromisso para elevar o nível da educação básica no Estado. "Os municípios precisam de um suporte técnico-pedagógico para  darmos um salto", destacou Armando. A conexão entre o ensino médio e o ensino profissional como forma de capacitar os jovens foi outro tópico abordado em sua fala.

INOVAÇÃO – Outro tema sobre o qual Armand discorreu foi o da inovação. Ele afirmou que apenas um terço das empresas pernambucanas investe em inovação. "E ainda assim, a maioria investe na inovação dos processos e não de produtos, Precisamos mudar essa compreensão." Para isso, Armando pretende fortalecer o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Invovação. "Os 17 centros tecnológicos que existem não dialogam com o setor privado. Vamos dotá-los de estrutura para que possam oferecer serviços às empresas", detalhou.

Além disso, Armando abordou a criação de um ambiente regulatório e tributário que atraia mais empreendimentos. Entre os temas, o candidato disse que é preciso rever o sistema de incentivos fiscais. "Temos que avaliar isso bem. De que adianta trazer uma empresa se você mata duas?", questionou, quando lembrou o prejuízo que empresas já em operação têm na concorrência com  novas indústrias.

Depois de expor suas propostas, Armando respondeu a questionamentos feitos pelos industriais, em perguntas sobre qualificação profissional, guerra fiscal,  energia, micro e pequena empresa e meio ambiente, entre outros temas.

--
Assessoria de Comunicação

César Rocha
(81) 8604.4453 / (81) 8911.7932

Flávio Moraes
(81) 9438.9501 / (81) 9237.0093