15 de setembro de 2014

Professores da rede privada declaram apoio a Paulo

A certeza de que Paulo Câmara (PSB) honrará os compromissos assumidos ao longo desta campanha eleitoral para a área da educação, a exemplo da universalização do ensino integral e da continuidade da expansão da Universidade de Pernambuco (UPE), levou um grupo de mais de 100 professores da rede privada a declararem, na noite desta segunda-feira (15), apoio ao candidato da Frente Popular.  Durante debate com o socialista, alguns docentes fizeram questão de destacar a necessidade de Pernambuco seguir avançando em conquistas como a registrada no último resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), quando o Estado saltou da 16ª para 4ª melhor colocação do Ensino Médio no País. 

Entre os 100 professores presentes no ato realizado em um restaurante no bairro de Casa Forte, que contou com docentes de escolas regulares privadas, universidades, faculdades e cursinhos pré-vestibular, estavam Ednaldo Ernesto, Lucivânio Jatobá, Tácio Maciel, João e Manuel Correia, Thaís de Andrade, Eduardo Belo, Betânia Ferreira, José Folhadela, Roberto Kramer, Vicente e Flávia Suassuna, entre outros.        

"Nós acreditamos que o que Paulo Câmara tem se proposto a fazer na educação será cumprido. Ele não foi escolhido pelo ex-governador Eduardo Campos e por 21 partidos da Frente Popular à toa. Paulo tem condições de fazer Pernambuco avançar mais. Por isso, nós o apoiamos", relatou o professor João Correia, do Colégio Cognitivo. "O IDEB é um exemplo do empenho de um trabalho comprometido. Paulo, que chegou ao estágio que está hoje através do estudo, sabe da importância da educação para atransformação da vida das pessoas", ressaltou Manuel Correia, docente do curso de Direito da FIR

Ex-professor de Paulo Câmara, Ednaldo Ernesto foi responsável por um dos depoimentos mais emocionantes sobre o socialista no evento. O reconhecido matemático recordou a dedicação que o ex-aluno entregava aos estudos e a sua correção na execução de qualquer atividade. "Estudioso, dedicado, íntegro. Não tenho a menor dúvida de que, a partir de janeiro de 2015, Paulo será governador de Pernambuco e um gestor honesto e comprometido", apontou, revelando sua aprovação à renovação política proposta pelo ex-governador Eduardo Campos.       

"Quando Eduardo teve a coragem de indicar Geraldo Julio (PSB), um gestor, para disputar a Prefeitura do Recife, em 2012, ele mostrou que estava inaugurando um novo momento. Uma política baseada nameritocracia, sem troca de favores, sem clientelismo, sem nepotismo. Com Paulo é a mesma coisa. Pernambuco terá um governo livre de práticas que merecem e serão aposentadas", exaltou EdnaldoErnesto. 

Emocionado com o alinhamento e os depoimentos recebidos, Paulo agradeceu aos professores e reforçou o seu comprometimento com o zelo e a vontade de melhorar a vida das pessoas através das ações de governo. O socialista lembrou que a sua trajetória no serviço público, iniciada há 22 anos como escrituráriodo Banco do Brasil, permitiu que ele adquirisse a visão de que as instituições públicas podem, com responsabilidade e entrega, ter a mesma eficiência verificada no setor privado. No entanto, com um alcance ainda mais expressivo e transformador.  

Câmara salientou que recebeu o apoio desses profissionais tão importantes com "carinho" e "muita alegria". "Tenho rodado muito esse Estado e percebido o sentimento das pessoas pela continuidade do que Eduardo realizou em Pernambuco. Esse sentimento e demonstrações como essa que vocês dão aqui me enchem, ainda mais, de determinação para vencer as eleições e fazer o que sempre fiz: atuar no serviço público para ajudar a quem mais precisa. Tenho a missão de continuar o legado deixado por Eduardo. É uma tarefa difícil, mas possível porque temos compromisso e um time que vai nos ajudar", finalizou Paulo. 


​Crédito: O nome do fotógrafo consta na foto.​






Postagem anterior
Próxima