sábado, outubro 04, 2014

Aliado de Armando Monteiro garante que eleição vai para o segundo turno


Crédito da foto: Léo Caldas
Um dos principais aliados do senador Armando Monteiro Neto (PTB) na disputa pelo Governo de Pernambuco, o deputado federal Sílvio Costa (PSC) garantiu neste sábado (4) que a eleição de 2014, no Estado, irá para o segundo turno. A primeira etapa da disputa ocorre neste domingo (5).
"Depois que Paulo Câmara assumiu que está despreparado para ser governador, depois do debate da Rede Globo e depois de analisar as duas pesquisas do IPMN e do Datafolha, tenho certeza que no próximo domingo, a eleição de Pernambuco será de dois turnos", afirmou o candidato.
Para que a eleição vá para o segundo turno, é preciso que o primeiro colocado da disputa tenha menos votos válidos do que a soma dos demais adversários. De acordo com a pesquisa do Instituto Maurício de Nassau (IPMN) divulgada na quinta-feira (2), Paulo Câmara (PSB) tem 57% dos votos válidos e Armando Monteiro, 42%. Todos os demais adversários somariam 1%. Os votos válidos são calculados pela Justiça Eleitoral desconsiderando votos em branco ou nulo.
Para Sílvio Costa, cinco tendências indicariam a possibilidade de segundo turno. O principal deles é a previsão de que Zé Gomes (PSOL) terá mais de 5% dos votos válidos. "Existe um voto oculto aí, de Zé Gomes e Marina", vaticina o deputado. Ele também aposta no desempenho do próprio Zé Gomes nos debates e na onda criada pelos protestos de junho do ano passado.
Além disso, Silvio Costa diz que existe uma insatisfação muito grande de prefeitos e candidatos proporcinais com o comando da campanha para goverandor por compromissos políticos que não teriam sido cumpridos pelo PSB. "Eles se sentiram traídos. Evidentemente, esse povo vai dar o troco", prevê o deputado.
Também pesaria a favor de Armando as votações em Pernambuco da presidente Dilma Rousseff (PT) e do deputado federal João Paulo (PT), candidato ao Senado, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Sílvio Costa diz que as pesquisas internas corroboram o desempenho de João Paulo.
O último ponto favorável ao segundo turnos seria o baixo número de indecisos, resultado de uma campanha acirrada. "Os indecisos tendem a votar na oposição. O cara que está indeciso é porque está insatisfeito com o governo", avalia.
"Todos esses fatores sinalizam que a eleição não será decidida domingo. Nós vamos para o segundo turno e vamos ganhar a eleição", disse o deputado, um dia antes do pleito. "Armando vai ser governador e será a vitória mais bonita do Brasil", assegura.