1 de outubro de 2014

Armando: "Quem financia esta campanha milionária?"



Armando: "Quem financia esta campanha milionária?"


Crédito da foto: Leo Caldas

Armando: "Quem financia esta campanha milionária?"


Após uma animada caminhada na tarde desta quarta-feira (1) pelas ruas do Centro do Recife, o candidato a governador pelo PTB Armando Monteiro questionou as fontes de financiamento da campanha de seu principal oponente, Paulo Câmara. "Enfrentamos uma campanha milionária, que faz uma propaganda massiva, absurda, abusiva, rica. Não sabemos nem como isso está sendo financiado", disse Armando, na Pracinha do Diario, no bairro de Santo Antônio.

Ao lado dos companheiros de chapa, João Paulo (senador), do PT, e Paulo Rubem (vice-governador), do PDT, Armando chamou a atenção para a discrepância entre o volume de propaganda nas ruas e os valores declarados à Justiça Eleitoral pelo PSB. "Nossa campanha, que é infinitamente mais modesta, declara gastos oficiais à Justiça Eleitoral maiores que a campanha adversária. Então eu pergunto: de onde vem o dinheiro que está financiando essa propaganda?", questionou o petebista.

Armando também mostrou-se confiante na "histórica vitória" do dia 5 de outubro. "Meu adversário não está preparado para conduzir os destinos de Pernambuco. Pernambuco não pode correr o risco de um retrocesso ou de uma estagnação. Alinhado com a presidente Dilma Rousseff, que, tenho certeza, será reeleita, poderemos concluir os projetos que estão em curso", ressaltou.

DEBATE - Paulo Rubem conclamou o povo de Pernambuco a votar levando em consideração a performance dos candidatos nos debates da TV. "Quem viu os debates das TVs Jornal, Clube e Globo pôde ver que nós temos um candidato preparado e não um candidato programado para responder respostas decoradas", disparou o vice de Armando.

Já João Paulo disse que, durante alguns momentos, quem estava no estúdio da Globo ficou constrangido com a atuação de Paulo Câmara. "Quando ele tinha que responder algo que não tinha decorado, dava uma resposta decorada que não tinha absolutamente nada a ver com a pergunta que tinha sido feita. Um homem desse não pode ser governador de um Estado importante como Pernambuco", complementou. 



Postagem anterior
Próxima