23 de fevereiro de 2016

Cartilha sobre motos cinquentinhas será distribuída em escolas públicas

Dos 45.942 acidentes de trânsito registrados em 2014 em Pernambuco, 75% envolveram motociciclistas. Jovens entre 15 e 29 anos são as principais vítimas. Para conscientizar os futuros motoristas sobre a importância de seguir as regras de trânsito, foi lançada ontem pelo governo estadual uma revista desenhada pelo cartunista Ziraldo. “Vou que vou com segurança” é um manual para quem utiliza os ciclomotores, as famosas cinquentinhas. A publicação será distribuída, inicialmente, para 4,2 mil alunos de 42 escolas estaduais e municipais do Grande Recife e interior, além de professores da rede pública. A tiragem é de 10 mil exemplares.

“Não podemos ter 45 mil acidentes por ano e achar isso normal. É um grave problema de saúde pública. Um dos desafios é diminuir esse número. Os estudantes, que serão motoristas no futuro, vão ser nossos parceiros”, destacou o governador Paulo Câmara, durante lançamento da cartilha no Palácio do Campo das Princesas. Na Região Metropolitana do Recife serão beneficiados 2,4 mil jovens de 24 escolas estaduais de ensino médio. No interior, o programa “Detran nos Municípios” vai contemplar 1,8 mil estudantes. 

“É um projeto pioneiro e que visa o condutor de amanhã. Os jovens já querem dirigir logo que completam 18 anos. Temos que conscientizá-los para serem bons motoristas”, observou o presidente do Detran, Charles Ribeiro. “Haverá também a formação de 150 professores na temática de segurança no trânsito. Cada docente receberá um kit com 30 revistas”, explicou Charles.

Para Ziraldo, a publicação terá um bom efeito se houver monitoramento na distribuição dela. “Não vai adiantar imprimir 100 mil cartilhas se não acompanharem a distribuição. Tem que entregar aos alunos, aos professores. Ler com as crianças e depois cobrar. A cartilha será muito útil se for bem utilizada”, ressaltou o cartunista. Ele disse que já produziu mais de 15 publicações com temática de educação no trânsito, mas essa foi a primeira vez que desenhou uma sobre um veículo específico. “Achei ótimo a linguagem regional, o pernambuquês que foi usado no texto”, comentou.


A história é de um rapaz chamado Júlio que é apaixonado por moto e ganha uma cinquentinha do pai. Arretada, oxente, abestalhado e desembestado são algumas das palavras empregadas na publicação. Entre as regras mostradas na cartilha estão o uso de capacete, a obrigatoriedade de o condutor ter carteira de habilitação e o respeito aos limites de velocidade.

Jc Online 

Postagem anterior
Próxima