sexta-feira, janeiro 13, 2017

Jovem de Limoeiro é selecionado para intercâmbio no Japão

Um jovem de 18 anos foi o único pernambucano selecionado para participar de um programa de intercâmbio no Japão. Natural de Limoeiro, na Mata Norte do Estado, Jefferson Gino da Silva (foto) embarca nesta sexta-feira (13), às 14h30, junto com mais 19 brasileiros, rumo à terra do sol nascente. Assim como os demais, ele passou no processo seletivo no qual teve que responder um questionário e escrever uma redação. 

Durante um período de dez dias, Jefferson irá visitar quatro cidades: Tóquio, Kyoto, Shiga e Takashima. Ele, que leva na bagagem o profissionalismo de professor de japonês voluntário numa escola municipal da cidade onde mora, pretende disseminar o conhecimento sobre a cultura japonesa quando voltar, mas também incentivar outros jovens a sonharem e quebrarem as barreiras. Apesar da pouca idade, mais de 350 crianças já estudaram com ele nos últimos dois anos. 

Apaixonado pela cultura japonesa, Jefferson teve o primeiro contato com a língua aos 12 anos. Foi por meio de músicas que ele aprendeu termos básicos do idioma. Cinco anos depois, passou a dar aulas. Diariamente, ele sai de casa às 12h e anda 3 km para encontrar os seus alunos, aos quais dedica aproximadamente duas horas do seu tempo antes de tomar o ônibus rumo ao Recife, onde cursa a graduação de Serviço Social, com a bolsa de 100% do ProUni, numa faculdade particular no Centro. Jefferson só retorna para casa à meia-noite. 

É assim que ele divide o seu tempo entre a garotada e os seus estudos. Já aos sábados, vai à Associação Cultural Japonesa de Recife ter cursos para aperfeiçoar seus conhecimentos. O que faz o garoto não deixar o cansaço vencê-lo é só uma palavra: amor. E agora chegou a vez de Jefferson alçar voos mais altos e realizar o grande sonho de conhecer o Japão em busca de conhecimento que possa mudar a realidade da sua comunidade. Com os livros e sonhos na mala, a única coisa que Jefferson tem a dizer é “Sayonara, Brasil!”.  Confira abaixo entrevista com Jefferson Gino.

Como você se sente sendo o único pernambucano selecionado pelo governo do Japão a participar desse intercâmbio?


A ficha nem caiu ainda para falar a verdade. Estou um misto de ansiedade e felicidade. Antes, eu pensava que ir ao Japão era algo impossível. Me esforcei para passar nesse concurso, me empenhei, estudei, dei o máximo. A cultura japonesa sempre fez parte da minha vida e agora eu vou ter a oportunidade de vivenciar tudo de perto. De Limoeiro para o mundo!

Quais suas expectativas ao chegar lá?


A princípio, ainda é uma surpresa para mim. Mas, só em saber que vou visitar quatro cidades diferentes só vai ampliar o leque. Mesmo que todas sejam no Japão, vou me deparar com costumes diferentes, onde cada lugar terá a sua particularidade. E ver tudo isso de pertinho é um privilégio e tanto. Vão ser os dez dias mais intensos da minha vida, sem dúvidas. 

Por que você acha que essa viagem irá mudar, de uma certa forma, a realidade da sua comunidade?

Limoeiro não é uma cidade tão desenvolvida e nós, jovens, precisamos muito desses projetos sociais para enxergarmos uma saída. Quero cruzar o mundo em busca de conhecimento que possa mudar a realidade do meu entorno. Levar para as crianças o sentimento de que é mesmo bom sonhar. Que quem acredita, alcança. Eu sou um exemplo disso. Uma realidade que parecia distante e olha onde estou? 

Essa dedicação ao próximo que você tem o levou a querer ser estudante do curso de Serviços Sociais?

Com certeza. É um curso o qual me identifico bastante porque me ajuda a pensar mais além. A enxergar que nós mesmos podemos ser a mudança que queremos. E essas crianças precisam ver que o mundo não se limita à cidade ondem moram. E, claro, no que eu puder somar para melhorar a realidade de onde moro, vou fazer. 


Folha de Pernambuco